DICAS PARA ENTREGAS NO ECOMMERCE

Um dos fatores essenciais para o sucesso do e-commerce é que sua logística seja eficiente. Isto é, ter controle sobre o processo de armazenar, embalar, despachar e entregar o produto ao cliente na data combinada.

A compra entregue no tempo certo ou até mesmo antes do prometido pode surpreender a clientela e favorecer a fidelização.

O não cumprimento do prazo gera insatisfação do consumidor, que poderá deixar de adquirir outros produtos na loja, assim como criticar a empresa, inclusive, nas redes sociais, influenciando de modo negativo possíveis compradores.

Confira a seguir algumas dicas de como você pode ter sucesso na hora de entregar o produto de sua loja virtual, lembrando que investir em um comércio digital exige planejamento empresarial tão eficiente quanto o de uma loja tradicional.

Características

Apesar de a logística ser um conceito universal, o varejo virtual possui peculiaridades que envolvem fornecedores, transportadoras, operadores logísticos e o próprio e-commerce. Por exemplo:

  • A loja online funciona 24 horas por dia, sete dias da semana;
  • Ela oferece um conjunto de informações sobre a localização e identificação do produto, comentários de outros consumidores, informações sobre preço e frete e tempo de entrega;
  • O custo operacional é baixo. Não há custos existentes em uma loja “real”, a exemplo de aluguel;
  • O ciclo de tempo para a entrega de produtos e serviços é menor;
  • Os custos de comunicação são menores e há a eliminação de intermediários do canal de distribuição;
  • O tempo de exposição da marca é aumentado.

Etapas

A venda de um produto ou serviço no meio digital passa por diversas etapas, que devem ser acompanhadas pela empresa e compartilhadas com o cliente. São elas:

  • Preparação do pedido: o comprador localiza a mercadoria e confere as informações para tomar a decisão de comprar e autorizar a transação financeira.
  • Processamento do pedido: após a transmissão do pedido, o site processa e repassa as informações para as várias entidades envolvidas no fluxo, como os bancos e as administradoras de cartão de crédito, os centros de distribuição e as transportadoras. Esse procedimento pode ser completamente automatizado, o que reduz distorções nas informações (como troca do nome de cidades e endereços, troca de produtos etc.).
  • Atendimento do pedido: implica a confirmação da transação financeira, separação da mercadoria (ou sua encomenda junto ao fornecedor), embalagem, emissão da documentação fiscal e entrega ao transportador.
  • Entrega: corresponde ao envio da mercadoria. Ofereça ao comprador a possibilidade de rastreamento das mercadorias, após a entrega delas ao transportador.

Opções de entrega

As formas de entrega do produto podem variar. Para evitar transtornos, avalie qual delas adapta-se melhor ao seu comércio e serviço. Por exemplo, fretes com os Correios ou com as transportadoras podem ser utilizados.

As transportadoras têm a vantagem de não apresentarem restrições quanto ao peso da encomenda e a não estarem sujeitas a problemas de greve, situação que pode afetar, por exemplo, os Correios.

Por sua vez, os serviços dos Correios são conhecidos pela maioria dos clientes, o que gera credibilidade. Além disso, possuem transparência no sistema de entrega.

Pode-se, ainda, pensar em entregas alternativas, dependendo do porte ou tipo da empresa, como a contratação de motoboy ou a utilização de transporte próprio da loja para a entrega mais rápida do produto. Além do veículo próprio, a empresa pode sugerir a opção de escolha do cliente quanto à transportadora.

Uma entrega segura e de sucesso também diz respeito ao estado em que o produto chega ao seu destino final. Artigos frágeis precisam de cuidados especiais na embalagem e durante o transporte para evitar que cheguem danificados.

A proteção pode ser feita com plástico-bolha ou qualquer outra embalagem reforçada que proteja contra quedas.

É importante manter o cliente informado sobre a movimentação do produto. Se ocorrer algum atraso, a empresa deve comunicar o comprador sobre o motivo da demora e mostrar interesse em ajudá-lo.

Não prometa entregas rápidas, se a estrutura logística não permitir. Evite a insatisfação do cliente, estabelecendo faixa de datas para que o produto chegue e o consumidor possa acompanhar tudo.

Fonte: https://www.sebrae.com.br

Deixe uma resposta