As 3 funções da embalagem no e-commerce e indústria

O uso da embalagem para o comércio e indústria é antigo. O e-commerce – ou loja virtual – reflete cada vez mais sua importância e o quanto é preciso acertar na escolha. As embalagens sempre estiveram presentes nas civilizações e no mundo. A natureza, por exemplo, possui ótimos exemplos e mostra toda sua sabedoria com formas inusitadas de embalar a vida orgânica (frutos, sementes, seres vivos).

Para a agricultura, por exemplo, a embalagem correta possibilita a colheita de frutas quando estão mais maduras e saborosas – porém, mais frágeis – garantindo uma distribuição sem avarias.

Para a imensa produção industrial, as embalagens são essenciais porque permitem o perfeito armazenamento, transporte para CDs (Centros de Distribuição) e a rastreabilidade das mercadorias.

Para o varejo ela é o cartão de visita para o cliente, que é muito influenciado pela qualidade e design das embalagens. Ou seja, a embalagem também atua no marketing.

Antes de decidir sobre a melhor embalagem a ser usada, analise com cuidado sobre suas 3 principais funções:

1 – Função da embalagem: proteção do produto

Embalagem de contenção é aquela que envolve diretamente o produto e entra em contato direto com ele. Ela precisa ser imune a vazamentos e substâncias que possam danificar o que está contido. Protegendo essa primeira embalagem, existe uma segunda, que no caso do e-commerce geralmente é uma caixa de papelão. Ela deve embalar a mercadoria em um formato que vai facilitar o transporte e mantê-la protegida.

Seja para a indústria ou comércio, quase tudo precisa ser transportado. Do fabricante para o varejo, do varejo para o usuário final. No caso da indústria, o planejamento correto da embalagem em relação ao tamanho, evitará desperdícios e possibilitará um maior aproveitamento do espaço para cada modal de transporte.

Após o trajeto percorrido, se não houver avarias ou extravios, a embalagem terá cumprido perfeitamente sua principal função: a de proteger o produto principal.

Os transportadores sérios possuem seguros que contornam uma situação de perda ou avaria, mas a frustração do cliente pode ter um custo alto para o marketing.

Isso não é uma conclusão banal, já que a grande maioria dos custos da logística reversa vem do mau uso da embalagem.

2 – Função da embalagem: identificação

A logística planejada trabalha pensando na otimização e para isso é necessário consolidar cargas para o transporte. O volume de cargas movimentadas pelo transporte rodoviário, aéreo ou aquaviário, é enorme e constante. Para que tudo isso funcione como um relógio, as embalagens devem ser precisamente identificadas. Pode parecer óbvio, mas pergunte aos transportadores e encontrará inúmeros casos de empresas (indústria e comércio) que simplesmente não identificam corretamente suas mercadorias.

É importante que na embalagem contenha etiquetas legíveis com os dados necessários. Isso evita extravios e agiliza uma movimentação durante o processo de transporte e armazenagem.

A etiqueta também ajudará na rastreabilidade do produto, fornecendo assim, uma rápida informação para destinatário e remetente.

Outra dica é o uso de símbolos de sinalização sobre a posição correta e fragilidade.

3 – Função da embalagem: marketing

Esta talvez seja a função mais subestimada pelas lojas virtuais. Em um ambiente no qual o contato físico é quase inexistente, a confiança tende a ser um divisor de águas na hora de concluir uma compra. Portanto usar estratégias para fortalecer a marca e causar uma ótima impressão através de cada detalhe, pode valer muito a pena.

Segundo a pesquisa anual da MeadWestvaco Corporation (MWV), multinacional do setor de embalagens, 60% dos consumidores repetem a compra quando a embalagem se mostra funcional e 38% são influenciados pela aparência da embalagem. Destaca-se o fato de 81% dos consumidores pesquisados colocar a segurança da embalagem como o maior fator de satisfação. Veja o estudo completo (em inglês) aqui no link.

Um dos erros comuns em relação ao marketing, é não colocar os canais de contato da empresa. Pois é, a embalagem deve ser encarada como um material de divulgação, e para tanto deve conter o site, telefones, canais sociais, etc.

Tipos de embalagem

São várias as opções de embalagens para lojas virtuais e fabricantes. O uso do papelão ondulado resolve muito bem a grande maioria das situações, mas vale pesquisar outras possibilidades também.

O uso de um acolchoamento interno garante a estabilidade do produto e para isso é possível usar plástico bolha, bolsas de ar, isopor em placas ou flocos.

Dependendo do tamanho da mercadoria, adota-se o uso de envelopes plásticos ou papel kraft.

Para produtos muito pesados, o ideal são embalagens de madeira feitas sob medida e em alguns casos o uso de estruturas de ferro.

O custo da embalagem

O custo da embalagem deve ser entendido também como um investimento. Se a empresa tiver um setor de compras preparado e alinhado com as estratégias de negócio, poderá ajudar bastante. É preciso analisar criteriosamente a quantidade na hora ad compra, pois geralmente, existe uma grande diferença nos valores unitários quando elas são compradas em grandes quantidades.

Após a definição da embalagem a ser usada, será fácil calcular a cubagem e estimar os custos do transporte.

Situações extraordinárias, não previstas ou emergenciais, devem ser analisadas caso a caso. Uma consulta com o transportador previne equívocos e otimiza o tempo durante o transporte.

Publicação Original: http://www.ccaexpress.com.br/blog/embalagem-e-commerce-industria/

Deixe uma resposta